domingo, 26 de janeiro de 2020

17 MIL PESSOAS ESTÃO SEM CASA EM MINAS GERAIS POR CAUSA DAS CHUVAS. JÁ SÃO 37 MORTOS E 21 DESAPARECIDOS

(Foto: PRF)
26 de janeiro de 2020



Já são 37 mortos com as chuvas que atingem Minas Gerais nos últimos dias. O boletim divulgado nesta manhã pela Defesa Civil do estado ainda informa que 21 pessoas estão desaparecidas. São 17 mil pessoas ficaram sem casa


247 - Já são 37 mortos com as chuvas que atingem Minas Gerais nos últimos dias. O boletim divulgado nesta manhã pela Defesa Civil do estado ainda informa que 21 pessoas estão desaparecidas. São 17 mil pessoas ficaram sem casa.

A reportagem do portal Uol destaca que "pouco antes, o órgão chegou a divulgar que o número de mortes havia chegado a 38, mas atualizou a contagem em uma nova versão minutos depois. Foi retirada uma morte na cidade de Carangola, cidade a cerca de 300 quilômetros de Belo Horizonte. Segundo a Defesa Civil, ainda seria preciso confirmar se o óbito está ligado às chuvas. Um novo boletim deverá ser divulgado no final da tarde."

A matéria ainda acrescenta que "no total, 58 municípios foram afetados, de acordo com o órgão. O número citado pela Defesa Civil é o maior do que de cidades declaradas em situação de emergência pelo governo mineiro neste domingo: 47.A Defesa Civil também informou que mais de 17 mil pessoas tiveram de deixar suas casas."


Fonte: Brasil 247  por  portal Uol












BOLSONARO E O MAIS DURO GOLPE EM MORO: DISSE QUE ELE É MINISTRO COMO OUTRO QUALQUER



26 de janeiro de 2020



PUBLICADO NO TIJOLAÇO

Na reportagem da Folha, esta manhã, em que Jair Bolsonaro nega – negar é uma obrigação, no caso – estar fritando Sergio Moro há uma frase que, não por acaso, é para fritar Sergio Moro:

— (…) todos os ministros têm o mesmo valor para mim e eu interfiro em todos os ministérios.
De uma só tacada, vão-se formalmente a condição de “superministro” e a “carta branca” para gerir o aparato policial do Ministério da Justiça.
O que o repórter do jornal não sentiu, Sérgio Moro certamente terá sentido.
A mídia se apressa a vir em socorro do ex-juiz, repetindo monocordicamente que ele tem os mais elevados índices de popularidade, em considerar que, rompendo com Bolsonaro perde boa parte dele e terá de enfrentar o destino de quem dissente do führer, já amplamente demonstrado em diversos casos.
O Globo, em editorial, diz que a aliança Bolsonaro-Moro foi “uma aposta errada”.
E, sobretudo, um hiato naquilo que, desde os 24 anos, quando tornou-se juiz: ter poder.
Aroeira, que ilustra o post, mais uma vez acertou: o canibalismo é prática comum aos escorpiões. Humanos, inclusive.

Fonte: Diário do Centro do Mundo (D. C. M.)  por Fernando Brito