segunda-feira, 22 de agosto de 2016

JANOT SUSPENDE DELAÇÃO DE LÉO PINHEIRO, DA OAS, POR QUÊ?

22 de Agosto de 2016    por 247

Reportagem do jornal O Globo, que cita uma fonte próxima ao caso, diz que a Procuradoria Geral da República determinou a suspensão das negociações do acordo de delação premiada do ex-presidente da OAS e de outros executivos da empreiteira após o vazamento de um dos assuntos tratados na fase pré-acordo de colaboração; no fim de semana, capa da revista Veja contra o ministro do STF Dias Toffoli teve como base a delação de Léo Pinheiro.


247 – A Procuradoria Geral da República, comandada por Rodrigo Janot, determinou que sejam suspensas as negociações do acordo de delação premiada do ex-presidente da OAS Léo Pinheiro e de outros executivos da empreiteira, informa reportagem do jornal O Globo, citando uma fonte não identificada que acompanha o caso.

De acordo com a matéria, Janot e outros investigadores teriam ficado irritados com o vazamento de um dos trechos da delação de Léo Pinheiro. A revista Veja divulgou na capa deste fim de semana denúncia contra o ministro do Supremo Tribunal Federal Dias Toffoli, com base na delação de Léo Pinheiro.

Na interpretação de Janot, a divulgação da reportagem teria tido o objetivo de forçar a PGR a aceitar a delação do empreiteiro. Nas tratativas iniciais do acordo de delação, segundo O Globo, não há citação a nenhum ministro do STF, nem comprometimento de que haveria acusação de envolvimento de algum magistrado em desvios do esquema da Petrobras.

Toffoli disse não ter relação de proximidade com o ex-presidente da OAS e negou ter recebido qualquer favor da empreiteira, como sugere a matéria de Veja (leia mais). A capa da revista também foi alvo de críticas de jursitas (leia mais).

Houve divulgação na grande mídia da conversa telefônica da Presidenta da República sem autorização do STF e foi aceito como normal porque denunciava os filiados do PT.

Como na delação de Léo Pinheiro há os figurões do PSDB como Aécio Neves, José Serra, Elizeu Padilha do PMDB e o Ministro do Supremo Tribunal Federal Dias Toffoli, logo não é aceita. 

Será que o Procurador da República Rodrigo Janot inocenta estas pessoas mesmo sem serem investigadas e sem lhes dá o direito de defesa?

Por que os filiados e próximos ao PT são denunciados, investigados e alguns presos, enquanto que Aécio Neves, Geraldo Alckmin, José Serra, Agripino Maia, Michel Temer, Sarney, são intocáveis e endeusados?

(crivo nosso) 






Nenhum comentário:

Postar um comentário