sábado, 24 de setembro de 2016

OEA ADVERTE SERGIO MORO: “NENHUM JUIZ ESTÁ ACIMA DA LEI”



A Organização dos Estados Americanos (OEA) é a instituição multilateral do nosso continente na qual os Estados Unidos exercem mais influência. Foi criada por eles para isso, aliás. 

Mas nem tudo consegue ser controlado pelos EUA. Há sempre uma guerra de força dentro da OEA para evitar que ela se torne puramente um instrumento imperialista. 

Quando as forças progressistas do continente, portanto, conseguem arrancar da OEA alguma manifestação contra as manobras golpistas das oposições de direita, é uma vitória e tanto!

No comunicado divulgado ontem pela OEA, há as ambiguidades que se deveria esperar de uma instituição dependente dos Estados Unidos. Pede-se, por exemplo, a continuação da Lava Jato, uma operação que dura há dois anos. Ora, que tipo de investigação dura para sempre? Não existe. A Lava Jato, a partir do momento em que passou a se tornar uma investigação política e não criminal, tornou-se golpista.

O juiz Sergio Moro, além disso, cometeu crimes. Tem de ser punido e exonerado.  

Neste ponto é que o comunicado da OEA me parece relevante. Ele termina com um violento safanão nas orelhas de Sergio Moro.


"Por outro lado, nenhum juiz está acima da lei que deve aplicar e da Constituição que garante seu trabalho. A democracia não pode ser vítima do oportunismo, mas deve se sustentar com a força das ideias e da ética", afirmou o secretário geral da OEA, Luis Almagro (foto). 



Nenhum comentário:

Postar um comentário