quinta-feira, 30 de março de 2017

SERGIO MORO TENTA QUEIMAR O ARQUIVO EDUARDO CUNHA

      30 de março de 2017

A condenação de Eduardo Cunha (ver aqui a íntegra da sentença) tem aspectos curiosos.

O homem bomba de Michel Temer tentou de tudo para delatar o colega Michel Temer.

Não teve jeito.

Como Cunha não pode delatar Lula ou o PT, então sua delação não vale nada.


A única delação de Cunha seria delatar o golpe, e isso não pode acontecer.


Sergio Moro sabe muito bem o papel que lhe cabe, de defender o golpe a qualquer preço, e censurou todas as perguntas incômodas que Cunha fez a Michel Temer.

Até no despacho em que condena Cunha a 15 anos, Sergio Moro continua a defender o presidente golpista. Abaixo, trechos em que Moro, sem qualquer necessidade, defende Michel Temer: 

Eduardo Cunha era o queridinho dos Marinho. 

Antes do impeachment, andou se reunindo a portas fechadas com a diretoria do Jornal O Globo, para afinarem uma estratégia em conjunto para levar adiante o golpe.

Flagrado pelo Cafezinho, o Globo divulgou uma foto de Eduardo Cunha sendo paparicado por suas jornalistas de política. A imagem de Zileide Silva rindo e batendo palminhas para Cunha é antológica.

Durante a campanha em 2014, Cunha era o deputado que mais anunciava na Globo.

Suas primeiras declarações como presidente da Câmara dos Deputados, no início de 2015, foram para atacar a regulação da mídia, ou seja, para defender a Globo.


                                                                                  Escrito por Miguel do Rosário, Postado em Redação





Nenhum comentário:

Postar um comentário