sexta-feira, 26 de maio de 2017

AÉCIO ESCONDEU PROPINA COM SOGRA APÓS SABER DE DELAÇÃO

         26 de maio de 2017


Poder,  governo encurralado Emissário de Aécio escondeu propina com sogra após saber de delação

Um dia antes da operação Patmos ser deflagrada na quinta-feira (18), o assessor parlamentar Mendherson Souza Lima, apontado como um dos responsáveis por transportar propina paga pela JBS ao senador Aécio Neves (PSDB-MG), levou para casa da sogra R$ 480 mil em espécie.

Em documento assinado por Azelina Rosa Ribeiro, sogra de Mendherson, ela reconhece que autorizou a entrada de policiais federais em sua casa, em Nova Lima (MG), "com o fim de recolher o conteúdo de duas sacolas deixadas pelo genro Mendherson Souza Lima na noite de 17 de maio".

Foi nesta data que o jornal "O Globo" publicou a notícia sobre a delação da JBS e o suposto esquema de propina do qual o senador Aécio Neves teria se beneficiado.

Os pacotes com cédulas de R$ 100 estavam escondidos em um dos quartos da casa de Azelina.

Mendherson trabalhava como assessor do também senador mineiro Zezé Perrela (PMDB).

Segundo a investigação policial, no dia da operação Patmos ele confessou ter levado os R$ 480 mil em duas sacolas para a casa sogra sem que ela tivesse conhecimento. O assessor falou que se assustou ao saber da delação feita pelos executivos da JBS pelo noticiário.

Posteriormente, a PF foi à Nova Lima, onde encontrou o dinheiro.

Mendherson relatou que o montante tinha sido buscado em São Paulo no dia 3 de maio. A Polícia e o Ministério Público acreditam que ele faz parte dos R$ 2 milhões que Aécio pediu a Joesley Batista, dono da JBS.

No inquérito, a PF anexou fotos do dinheiro apreendido.

 Fonte: Folha
Compartilhar via Facebook
Compartilhar via Whatsapp
Compartilhar via Twitter
Compartilhar via GooglePlus
Compartilhar via Email
Compartilhar Linkedin

RUBENS VALENTE

BELA MEGALE

CAMILA MATTOSO

REYNALDO TUROLLO JR.

DE BRASÍLIA
26/05/2017







Nenhum comentário:

Postar um comentário