quarta-feira, 1 de novembro de 2017

CPMI DA JBS APROVA REQUERIMENTO PARA OUVIR TACLA DURÁN

   1 de novembro de 2017


Requerimento apresentado pelos deputados Paulo Pimenta (PT-RS) e Wadih Damous (PT-RJ) na CPMI da JBS para que o advogado Rodrigo Tacla Duran seja ouvido sobre as denúncias que fez contra a Lava Jato e envolvendo o juiz Sergio Moro; os dois deputados estiveram na Espanha na semana passada para se encontrar com Tacla Duran, que segundo Pimenta confirmou a eles todas as denúncias já feitas por meio de entrevistas


247 - Os deputados Paulo Pimenta (PT-RS) e Wadih Damous (PT-RJ) conseguiram aprovar na CPMI da JBS nesta terça-feira 31 requerimento para que o advogado Rodrigo Tacla Duran seja ouvido sobre as denúncias que fez contra a Lava Jato e envolvendo o juiz Sergio Moro.

Os parlamentares estiveram na Espanha para se encontrar com Tacla Duran e colher depoimentos e documentos para a CPMI. Segundo Pimenta, o ex-advogado da Odebrecht confirmou a eles todas as denúncias que já haviam sido feitas por meio de entrevistas.

“Por exemplo,  a maneira como o Ministério Público Federal obtém as delações, o uso de planilhas e extratos manipulados, em desacordo com os originais dos sistemas da Odebrecht,  a atuação do amigo e padrinho do juiz Sérgio Moro, que teve a mulher de Moro, Rosângela, como sua sócia no escritório”, disse à jornalista Conceição Lemes, do Viomundo.

Tacla Duran foi o advogado responsável por denunciar o modo como delações premiadas tem sido obtidas pelo MPF e o uso de planilhas e extratos manipulados, em desacordo com os originais dos sistemas da Odebrecht. Ele também revelou ter sido procurado pelo advogado Carlos Zucolotto Junior, amigo e padrinho de casamento do juiz Sergio Moro, oferecendo intermediar um acordo de delação e benefícios como diminuição de pena e multa.




Nenhum comentário:

Postar um comentário