quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

PREFEITO TENTA ENROLAR PROFESSORES PARA NÃO PAGAR ABONO

4 de janeiro de 2018




O Prefeito tentou enrolar os Professores prometendo um abono de 1 mil reais para o fim de janeiro. Segundo ele, teria que guardar o dinheiro da sobra do FUNDEB para o pagamento da folha. E se não houvesse essa sobra do FUNDEB, ele não pagaria o mês de janeiro? O estranho, é que, enquanto a reunião acontecia, já estava disponível, no portal da Prefeitura, o contracheque do abono de 1 mil reais, como o Sindicato não caiu na armadilha, o contracheque desapareceu do portal. 

Os professores provocaram o Prefeito em fazer a contabilidade dos recursos da Educação junto com o SINTRAP, o Prefeito fingiu não ouvir e seu procurador, Adenilson, se irritou profundamente com os Professores. Não somos ingênuos de acreditar, em discursos sem dados materiais nas mãos.   

Outro ponto de questionamento, é que o Governo só considera os recursos do FUNDEB para custear a Educação. Mas o Prefeito tem obrigação de repassar para a Educação 5% dos recursos constitucionais recebidos (FPM, FPE, ICMS, IPI, IPVA, ITR, ITCMD), além de 25% das receitas próprias. Se estes recursos fossem considerados, nossos salários poderiam ser melhores e, até ter sobras bem maiores do FUNDEB.  

A Prefeitura em todo o ano de 2017 recebeu do FUNDEB um montante de R$ 99.948.029,46 (site Banco do Brasil). O SINTRAP acompanha a prestação de contas da Educação no Conselho do FUNDEB e constatou um valor mensal em média de 7 milhões de reais, incluído todas as despesas. 

Com esta estimativa, as despesas do ano de 2017, da Educação, incluindo 13º salário, se constituíram em R$ 88.000.000,00. Fazendo os cálculos, receitas menos despesas, temos uma sobra de R$ 11.984.029,47.

Só relembrando, essa sobra se refere apenas ao recurso do FUNDEB, pois não temos os reais valores das outras receitas. E então nós vamos cair na embromação de um “talvez” abono de 1 mil reais no final de janeiro? 
                                                                                                                                                                                         

VEJA A CRÍTICA DO VEREADOR FÁBIO GENTIL COM O ABONO CONCEDIDO POR LÉO COUTINHO:


“O valor do abono foi vergonhoso”.

Segundo blogueiro, Fábio Gentil falou também que seria mais proveitoso se o valor do abono fosse incorporado aos salários dos professores; disse ainda que o valor deve ser maior, já que existe dinheiro em caixa.

Fonte: blog Caio Mota






                                                                                        SINTRAP















Nenhum comentário:

Postar um comentário