domingo, 22 de abril de 2018

DEPOIS DE IMPLODIR AÉCIO, ANDRADE SEPARA PROVAS CONTRA ALCKMIN E SERRA

22 de abril de 2018




Depois de confirmar propina de R$ 35 milhões ao senador Aécio Neves por meio de seu amigo Alexandre Accioly, a Andrade Gutierrez separou documentos para adensar informações sobre obras no metrô e no Rodoanel de SP – marcas das gestões de José Serra e Geraldo Alckmin; entre eles, um e-mail, que registra um encontro com membros do partido e uma agenda que mostra quem participou da reunião


SP 247 - O recall da delação da empreiteira Andrade Gutierrez, iniciado semana passada, deve ampliar a tensão entre políticos do PSDB.

Depois que a cúpula da empresa confirmou que o senador Aécio Neves recebeu R$ 35 milhões em propina por meio de contrato firmado com uma empresa de Alexandre Accioly, amigo de Aécio, a Andrade Gutierrez separou documentos para adensar informações sobre obras no metrô e no Rodoanel de SP –marcas das gestões de José Serra (2007-2011) e Geraldo Alckmin (2003-2007 e 2010-2018).

Segundo a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, entre eles, um e-mail, que registra um encontro com membros do partido e uma agenda que mostra quem participou da reunião. As negociações pela retomada de depoimentos de delatores da Andrade começaram no final de 2016, mas só deslancharam agora


Fonte: Jornal 247













Nenhum comentário:

Postar um comentário