terça-feira, 21 de agosto de 2018

LOBO NA PELE DE CORDEIRO, MAS PROTEGIDO PELA FAMÍLIA GENTIL

21 de agosto de 2018





Esse rapaz, chamado João Luís Júnior que está à esquerda do Paulo Carneiro, é contratado da prefeitura com 40 horas. Trabalhou na escola Raimundo Nunes como mediador na inclusão. Lá saiu fazendo inimizades com alguns dos funcionários.


Tem uma conduta duvidosa e um tanto perigosa!

Para conseguir o que quer e defender seus próprios interesses é capaz de fazer o que for, até mesmo passar por cima de valores inenarráveis.

Quando algo ou alguém lhe parece ser ameaça é imediatamente "tirado" de seu caminho de forma inescrupulosa.

O mesmo conseguiu por meio de Dona Rosário Gentil, permuta de uma Secretária para outra, foi disponibilizado para a Pastoral da inclusão na Igreja São Benedito, só que ele não trabalha como sempre.

Agora vai assumir a coordenação do Projeto Travessia do Governo do Estado com exigência de disponibilidade para se deslocar de um Município para o outro. 

E o mesmo já bateu o martelo, não vai pedir exoneração do Município, ainda que isso implique em fraude com os Recursos Públicos, muito prejuízo ao erário, porque João Luís Júnior recebe por 40 horas de “trabalho.”

A ADEFIC Associação dos Deficientes Físicos de Caxias, desde a implantação do projeto tem lutado para implantá-lo em Caxias, e conseguiu, só que o Sr. Júnior não se contenta ao ver o prestígio do outro.

E por fim exigiu da sua Madrinha Rosário Gentil a Coordenação do projeto. E tira o Paulo Carneiro e fica João Luís Júnior “O LOBO.”

O signatário deste blog logo que recebeu estas informações de uma pessoa que não quer ser identificada, entrou em contato com o Senhor Paulo Carneiro para saber dele como ocorreu esses fatos.

O Presidente da ADEFIC respondeu assim:”Fiquei surpreso, porque não estava sabendo dessa coordenação. Pelo meu nome que zelo tanto, acredite!”

Disse-lhe então: Me disseram que ele lhe passou a perna para ficar com a Coordenação.

“Me convidaram para participar dessa pastoral quando iniciaram.”

Falei pra ele: então foi isto, depois acrescentaram.

“A última vez que estive lá foi quando houve a Audiência Pública sobre o Travessia, depois não me convidaram mais.”

Queremos chamar mais uma vez a atenção do Ministério Público tanto Estadual quanto o Federal, porque a Câmara Municipal de Vereadores que tem o dever de fiscalizar o Poder Executivo, porém não fiscaliza, para as denúncias que sempre fazemos, nesta agora uma pessoa é contratada para trabalhar, mas recebe sem trabalhar, passivo de acusar o Prefeito de Improbidade Administrativa, por cometer mais este crime.

Isto é o que ficamos sabendo, mas se fizer uma verificação mais rigorosa poderá encontrar outras pessoas nas mesmas situação de João Luís Júnior, recebendo sem trabalhar.




Fonte: desconhecida













Um comentário:

  1. Temos que ter cuidado com esses lobos que usam o nome de Deus pra conseguirem o querem

    ResponderExcluir