segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

MPF EM PARECER CONCLUSIVO APRESENTOU MANIFESTAÇÃO PELA DESAPROVAÇÃO DAS CONTAS DE JOSÉ GENTIL ROSA


4 de dezembro de 2018





Quando se via as campanhas eleitoral de Zé Gentil e Paulo Marinho Júnior ricas, muitos se perguntavam de onde vem tanto dinheiro para pagar estes gastos todos?  





Agora com o Parecer do Ministério Público Federal (MPF) ajudou muito para elucidar muitos questionamentos, juntando as peças do quebra-cabeça dá ver as coisas mais claramente.

Observando as empresas doadoras para a campanha de Zé Gentil temos o SAAE é uma empresa estatal do Município de Caxias; POSTO SANTA RITA é da família Queiroz; M. A. da SILVA GUIMARÃES é da família Guimarães que está fornecendo combustível para Secretaria de Educação há mais de 08 (oito) anos sem que haja licitação, este ano nas prestações de contas do FUNDEB, se encontra notas fiscais com valores muito suspeitos sempre acima de R$ 34.000,00 por mês só para os carros da Secretaria de Educação, sendo uma de mais de R$ 46.000,00; POSTO FRAZÃO EIRELI esta empresa já pertenceu a família Gentil...lembrando que nestas Eleições as empresas estavam proibidas de fazerem doações para campanha eleitoral.





Os motoristas dos ônibus da Zona Rural estão trabalhando sem receber seus respectivos salários há mais de quatro meses; os proprietários de imóveis estão sem receber seus aluguéis há seis meses; os proprietários de veículos alugados para o Município estão sem receber há três meses. Os contratos de aluguéis estão sendo quebrados por falta de pagamento.

Olhando para as quantias que chegaram ao Município de Caxias MA e não foram aplicados onde deveria, por exemplo: chegaram R$ 4.486.839,49 (quatro milhões, seiscentos e dez mil, quinhentos e trinta e nove reais e quarenta e nove centavos) suficiente para comprar e distribuir Merenda Escolar de qualidade e em quantidade suficiente para os alunos da Rede Municipal e o que se constatou foi que faltou Merenda Escolar na maioria dos dias letivos; para concluir as Creches veio R$ 3.131.823,07 (três milhões, cento e trinta e um mil, oitocentos e vinte e três reais e sete centavos), mas o dinheiro sumiu das contas e as creches estão por fazer; para custear a Saúde veio R$ 94.977.030,01 (noventa e quatro milhões, novecentos e setenta e sete mil, trinta reais e um centavo) e a Saúde de Caxias está pior que antes.

Cabe agora o MPE e MPF fiscalizar os recursos que chegaram para saber onde foram gastos e se foram aplicados devidamente correto.










Nenhum comentário:

Postar um comentário