segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

PIVÔ DO BOLSOGATE, FABRICIO QUEIROZ DEVE PRESTAR DEPOIMENTO NESTA QUARTA

18 DE DEZEMBRO DE 2018





O ex-assessor do deputado Flávio Bolsonaro, Fabício Queiroz, pivô do escândalo do bolsogate, tem depoimento marcado no Ministério Público do Rio de Janeiro nesta quarta-feira, 19, a partir das 14 horas; Queiroz, que está desaparecido, deverá explicar a movimentação de R$ 1,28 milhão em sua conta corrente, identificada como suspeita pelo Coaf por ser incompatível com seu rendimento médio de cerca de R$ 20 mil por mês





247 - O ex-assessor do deputado Flávio Bolsonaro, Fabício Queiroz, pivô do escândalo do bolsogate, tem depoimento marcado no Ministério Público do Rio de Janeiro nesta quarta-feira, 19, a partir das 14 horas.

Queiroz, que está desaparecido, deverá explicar a movimentação de R$ 1,28 milhão em sua conta corrente, identificada como suspeita pelo Coaf por ser incompatível com seu rendimento médio de cerca de R$ 20 mil por mês.

Dados do relatório do Coaf sobre as movimentações suspeitas de Fabrício Queiroz mostram que a maior parte dos depósitos em dinheiro na conta do ex-motorista do deputado Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) coincidem com as datas de pagamento na Assembleia Legislativa do Rio.

Queiroz recebeu pagamentos de nove ex-assessores do senador eleito e filho do presidente eleito. Das datas dos depósitos feitos em dinheiro nas contas do ex-assessor com os dias de pagamento dos salários da Alerj entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017, em praticamente todos os meses, a maior parte do dinheiro entra na conta de Fabrício no mesmo dia ou poucos dias depois de os servidores receberem o salário.

Em março, abril, maio, junho, agosto e novembro houve depósitos no mesmo dia do pagamento. Em dezembro, teve depósitos um dia depois do salário e no mesmo dia em que foi

Queiroz, que está desaparecido, deverá explicar a movimentação de R$ 1,28 milhão em sua conta corrente, identificada como suspeita pelo Coaf por ser incompatível com seu rendimento médio de cerca de R$ 20 mil por mês.

Dados do relatório do Coaf sobre as movimentações suspeitas de Fabrício Queiroz mostram que a maior parte dos depósitos em dinheiro na conta do ex-motorista do deputado Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) coincidem com as datas de pagamento na Assembleia Legislativa do Rio.

Queiroz recebeu pagamentos de nove ex-assessores do senador eleito e filho do presidente eleito. Das datas Em março, abril, maio, junho, agosto e novembro houve depósitos no mesmo dia do pagamento. Em dezembro, teve depósitos um dia depois do salário e no mesmo dia em que foi pago o décimo-terceiro para os funcionários da Alerj (leia mais).





Fonte: Brasil 247










Um comentário:

  1. E NO PASSADO ERA O PT QUE SUPOSTAMENTE RECEBIA OS DEZ PORCENTO DE DÍZIMO DE SEUS FUNCIONÁRIOS NOMEADOS... QUE É QUE HÁ DEMAIS NISSO? PAGAM-SE AS SUA COMISSÕES NOS CONFORMES DO CAPITALISMO SELVAGEM E PONTO!

    ResponderExcluir