terça-feira, 29 de janeiro de 2019

FÁBIO GENTIL MENTE EM POSTAGEM QUE ESTÁ PRONTO PARA SENTAR E OUVIR OS TRABALHADORES, MAS SE PROFESSORES NÃO DESSEM UMA PRENSA NELE, NÃO CONSEGUERIA

29 de janeiro de 2019







Gatunos, larápios, sanguessugas, parasitas surrupiadores do dinheiro público em função das suas regalias   atropela, negligência e cria decretos arbitrários, mirabolantes e nefastos para se apoderarem dos recursos públicos de maneira vil, torpe e mesquinha 



Como exemplo, podemos citar uma Lei 2.375 inconstitucional aprovado pela Câmara de Vereadores (venal) diga-se passagem que o vereador ex-líder do governo desconhecia a tal Lei, mas foi sancionado pelo Prefeito de Caxias uma gratificação para o Procurador Geral do Município, pasmem, de 200% sobre um salário se na época ele ganhasse R$ 11.500,00, resultando em montante de R$ 34.500,00 de dezembro de 2017 até hoje! 




Enquanto que os professores querem se aposentar com os salários atuais, mas o Adenilson diz que não pode.

Essa gratificação também se estende a Procuradores Jurídicos devido ao grau "de responsabilidade inerente aos cargos".   Acontece que essa responsabilidade desses cargos não existem.  O que existe são pessoas ocupando tais cargos para fortalecer e reforçar os abusos cometidos pelo Prefeito, além de garantir os seus gordos salários.

O atual Procurador Geral do Município Adenilson, além de embolsar uns R$ 34.500,00, desempenha também a função medíocre de Capitão do Mato, de algoz dos professores, profissão que desempenhou com ressalvas.

Adenilson, com sua postura pífia e debochada está distante de representar uma Procuradoria Geral do Município, em se tratando de Procurador vai de mal a pior.

E se sabe que Adenilson anda falando que não irá permitir o prefeito atender nenhuma das reivindicações dos professores, porque ele Adenilson não quer, no meio de suas amizades, por que será que o prefeito Fábio Gentil é submisso ao Adenilson? 
  
Mas o pior de todos é o prefeito Fábio Gentil, que numa mesa de reivindicação dos professores não usou o que tem um prefeito, Autoridade de decisão, foi negligente em sua atuação, sempre submisso ao Adenilson, foi uma marionete do Adenilson nesta reunião, pois quem tem poder de decisão é o prefeito e não um procurador.

Também a equipe do gestor não trouxeram os cálculos para mostrar aos mestres, quando se falou em abono, imaginavam eles que os professores iriam aceitar serem ludibriados mais uma vez.




Porém os educadores já haviam seguido os caminhos que a sobra do FUNDEB percorreu. A conta 63.491-3 que havia a sobra do FUNDEB em 31/12/2018 R$ 3.900.000,00, porém o prefeito e sua equipe transferiram estes recursos para outras contas, porém os professores vigilantes às trapassas deste governo, sabe onde está o dinheiro.


 SINTRAP












Nenhum comentário:

Postar um comentário