segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

MINISTRO DA EDUCAÇÃO SERÁ PROCESSADO POR TENTAR IMPOR ESCOLA SEM PARTIDO


25 de fevereiro de 2019



O PT e o PSOL irão ingressar com ação popular na Justiça e uma representação na Procuradoria-Geral da República contra o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, por ter enviado e-mail a escolas privadas e públicas de todo o País no qual determina que seja lida às crianças uma carta dele com o slogan da campanha de Jair Bolsonaro no ano passado; "Trata-se de crime de improbidade, de apropriação de coisa pública para interesses particulares", disse o líder do PT, Paulo Pimenta; "Ministro, não é esse seu papel. Não é esse o tipo de pregação que cabe a um ministro de Educação. Vamos entrar com crime de responsabilidade contra o senhor", diz o deputado Marcelo Freixo




247 - O PT e o PSOL irão ingressar com ação popular na Justiça e uma representação na Procuradoria-Geral da República contra o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, por ter enviado e-mail nesta segunda-feira a escolas privadas e públicas de todo o País no qual determina que seja lida às crianças uma carta dele com o slogan da campanha de Jair Bolsonaro no ano passado: "Brasil acima de tudo. Deus acima de todos."

É "um fato gravíssimo", disse o líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta. "Trata-se de crime de improbidade, de apropriação de coisa pública para interesses particulares". O ministro ainda determinou que as crianças cantem perfiladas o hino nacional em frente a uma bandeira do País e que o momento seja gravado em vídeo e enviado para o governo (leia mais).

Em vídeo nas redes sociais, o deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ) lembrou que esse slogan é o lema utilizado por Bolsonaro em sua campanha presidencial, logo o ministro não poderia utilizar isso como doutrinação.
"Ele utiliza um lema de campanha para fazer doutrinação em massa nas escolas. Ministro, não é esse seu papel. Não é esse o tipo de pregação que cabe a um ministro de Educação. Vamos entrar com crime de responsabilidade contra o senhor", diz o deputado.


Fonte: Brasil 247












Nenhum comentário:

Postar um comentário