quarta-feira, 6 de março de 2019

MAIOR JORNAL INGLÊS APONTA COMO BOLSONARO RIDICULARIZOU O BRASIL

6 de março de 2019




A quebra de decoro do presidente Jair Bolsonaro ao compartilhar vídeo de conteúdo obsceno no Twitter recebeu amplo destaque do jornal The Guardian, o mais importante da Inglaterra; "Presidente de extrema-direita do Brasil, Jair Bolsonaro, provocou indignação, nojo e ridicularizarão depois de tuitar um vídeo pornográfico em uma aparente tentativa de revidar as críticas de seu governo durante o carnaval deste ano", diz o Guardian


247 - O desatino do presidente Jair Bolsonaro, que postou um vídeo obsceno nas redes sociais para criticar o Carnaval, foi alvo de uma reportagem publicada pelo jornal britânico The Guardian, um dos mais influentes do Reino Unido. No texto, o correspondente para a América Latina, Tom Phillips, destaca que "o presidente de extrema-direita do Brasil, Jair Bolsonaro, provocou indignação, nojo e ridicularização depois de twitar um vídeo pornográfico em uma aparente tentativa de revidar as críticas de seu governo durante o carnaval deste ano".

A reportagem enfatiza que "foliões de todo o país usaram a festa anual de rua como uma oportunidade para protestar contra seu líder extremista que é notório por seus comentários homofóbicos e racistas". Na cidade de Olinda, no nordeste do país, supostamente os banhistas cobriram uma gigantesca boneca de carnaval de Bolsonaro com latas de cerveja, blocos de gelo e palavrões. (...) Festeiros dissidentes de todo o país carregaram imagens de multidões cantando obscenidades em Bolsonaro sob a hashtag #EiBolsonaroVaiTomarNoCu, que educadamente se traduz como #GetScrewedBolsonaro. Os cantos foram ouvidos até no coração do carnaval brasileiro, no Sambódromo do Rio", diz a reportagem.
A reportagem relembra, ainda, que a polêmica começou na terça-feira (5), quando ainda pela manhã Bolsonaro usou sua conta no Twitter para criticar as manifestações contra e afirmar que "a cultura brasileira foi destruída por décadas de governos com uma inclinação socialista". "Mais tarde naquela noite, Bolsonaro foi mais longe, twittando um clipe sexualmente explícito - supostamente filmado durante um evento de carnaval em São Paulo - que mostrava um homem dando prazer a si mesmo antes de ser urinado por outro", relata o Guardian. (leia mais no Brasil 247). 

O jornal britânico também destaca a reação da população e da mídia à postagem feita por Bolsonaro. "Raiva, perplexidade e uma série de manchetes antes inconcebíveis se seguiram em algumas das principais agências de notícias do Brasil".
A reportagem também observa que "não houve sinal de tal pedido de desculpas na manhã de quarta-feira" e ainda "postou uma segunda mensagem bizarra em que ele se perguntou: "O que é uma chuva dourada?" (leia mais no Brasil 247). A pergunta feita por Bolsonaro está ao ato de urinar no parceiro ou receber jatos de urina do parceiro durante a atividade sexual. Foi com um vídeo do gênero que Bolsonaro tentou atacar a maior festa popular do país.

Leia a íntegra da reportagem do The Guardian sobre o assunto



Fonte: Brasil 247













Nenhum comentário:

Postar um comentário