sábado, 7 de setembro de 2019

7 DE SETEMBRO EM CAXIAS MA CONTINUA DE LUTO

7 de setembro de 2019





Caxias Terra de Gonçalves Dias se tornou há décadas, Terra das oligarquias e das arbitrariedades.

Cada grupo que se apossa da Prefeitura em Caxias piora a situação dos serviços e dos trabalhadores públicos


Assim como os outros governos, o Prefeito Fábio Gentil usa a farsa do 7 de setembro para vender propaganda de uma boa administração e, para isso, utiliza os trabalhadores para tentar mascarar as mazelas, os desvios de verbas, abuso de poder, nepotismo, negligência, aumento de /seu patrimônio e outras supostas irregularidades.

Para promover o prefeito, parte dos trabalhadores municipais são obrigados com seu minguado salário a financiar o teatro do 7 de setembro, em troca de um dia de folga.

Com a imposição aos trabalhadores da saúde em desfilarem nesse dia, esconde a precariedade dos serviços públicos da saúde tais como:

▪ A falta de roupa de cama nos hospitais; ▪A falta material de limpeza;

▪ A falta de água potável e remédios;

▪ A longa espera por marcação de exames, consultas e cirurgias;

▪ A falta de especialistas na UPA e Hospital Geral;

▪ A falta de leitos;

▪ Colchões rasgados e camas enferrujadas;

▪ Aparelhos e máquinas para exames quebrados;

▪ Postos e Hospitais com ambiente insalubre.

Sem contar exploração, a humilhação que são submetidos os trabalhadores como: a falta de condições digna de trabalho, péssimos salários, a falta do pagamento de insalubridade, de concessões de licenças prêmios, férias e adicional noturno.

As reformas são apenas de fachada, para fazer marketing na TV de propriedade do prefeito.

Com os trabalhadores da Educação desfilando, esconde a mal aplicação dos recursos do FUNDEB.

Este ano, os complementos e as sobras do fundo totalizaram 16 milhões de reais, e, até agora os professores não receberam nenhum centavo do abono que o prefeito prometeu que pagaria.

Sobre o assunto, em declaração, este alegou que usaria o recurso em reforma de Escolas.

Em investigações do SINTRAP percebe-se que o valor das reformas está muito acima dos serviços realizados, e os diretores das Unidades, geralmente, não tem conhecimento do valor da obra e nem do projeto da reforma.

O montante dos 16 milhões vem sendo retirado a cada mês, agora só restam R$ 6.034.858,76.

Na Educação os velhos problemas só pioram: falta e precarização do transporte escolar; salas de aulas quentes por falta de manutenção do ar condicionado e merenda escolar insuficiente e de má qualidade.

Para completar o massacre, Caxias continua pagando o pior salário da região aos mestres, e nem todos os professores da rede tem exercido seu direito a 1/3 da jornada de forma extra - classe.

Com os trabalhadores contratados a situação é pior: há aumento da jornada de trabalho, não pagamento de gratificações e de horas extras.

Há também descontrole nas contratações de funcionários por parte da Secretaria de Educação (faltam professores e excede funcionários no administrativo).

Trabalhador, população caxiense, não acredite nas propagandas enganosas, não faça parte dessa farsa.

        




                 Caxias - MA, 07 de setembro de 2019
                                                                            

SINTRAP


























Nenhum comentário:

Postar um comentário