29 dezembro 2017

SINDICATO DOS TRABALHADORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE CAXIAS – MA/SINTRAP

29 de dezembro de 2017



 Nota de Apoio do SINTRAP - Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais de Caxias aos Educadores da Rede Municipal de Icatu.

O SINTRAP vem, através desta nota, prestar seu apoio e sua solidariedade ao movimento de luta dos Educadores da Rede Municipal de Ensino de Icatu – MA, contra o total desrespeito do Governo Municipal José Ribamar Moreira Gonçalves – o Dunga,  para com os trabalhadores públicos e a população em geral, ao negar direitos, tais como: investimentos em Educação de qualidade; a não garantia da merenda escolar; o não pagamento de auxílio transporte e anuênios; o não cumprimento do PCCS (promoções e titulações).

A nossa solidariedade é, sobretudo, contra o mais grave ataque do Prefeito Dunga à dignidade dos trabalhadores, que é o atraso dos salários. Os trabalhadores contratados estão há 3 meses sem receber.



O desrespeito do Prefeito Dunga aos trabalhadores através da política de negação e retirada de direitos, faz parte de uma grande ofensiva do Capital, para manter sua taxa média de lucro, tendo como principais agentes, os governos federal, estaduais e municipais.

Portanto, todos nós devemos nos sensibilizar e apoiar as manifestações de luta onde estiver acontecendo.

Todo o nosso apoio aos bravos de Icatu! Esta luta é nossa!

                                                                                                                                                                             SINTRAP














28 dezembro 2017

SINDICATO DOS TRABALHADORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE CAXIAS – MA/SINTRAP

28 DE DEZEMBRO DE 2017



Luta pela efetivação da segunda jornada dos professores que já trabalham com esta carga horária há mais de cinco anos já!


A segunda jornada de trabalho do professor é uma realidade material na rede educacional de Caxias - MA. Foi um viés que os sucessivos governos utilizaram para burlar o concurso.

O governo vem realizando há mais de 20 anos a segunda jornada, com desconto previdenciário, o que é menos nocivo, posto que, com isso, abre a possibilidade do professor aposentar-se com o salário integral.

Desde a década de 90, quando foi implantada, sempre havia o desconto sobre o salário da segunda jornada, para o CAXIAS/PREV, até 2013, o que garantiria, materialmente, o direito à aposentadoria também com base nessa contribuição.

Porém, no governo Leonardo Coutinho, e agora continuado por Fábio Gentil, o desconto foi suspenso, com vistas a negar esse direito já efetivamente conquistado na prática, pelos professores que habitualmente praticam a segunda jornada. Haja vista que o salário dessa segunda jornada já constitui garantia da sobrevivência da família, como verba alimentar, graças à habitualidade com que vem sendo praticada.

O SINTRAP já vem há tempos fazendo essa discussão e pressionando os governos para que assumam essa segunda jornada como ampliação definitiva da jornada de trabalho, considerando também o fato de que, com relação aos professores efetivos, tem os mesmos a legitimidade de já serem aprovados em concurso para o cargo.

No último dia 22/12, foi realizada assembleia, na sede do SINTRAP, para discutir com os professores que estão nessa realidade, ações práticas para pressionar o governo, com vistas a efetivar esse direito.

Esta defesa também consta na proposta que o SINTRAP tem para apresentar ao governo visando a reformulação do Plano de Cargos Carreira e Remuneração.

Conforme deliberado na assembleia, o SINTRAP encaminhará oficio solicitando audiência comum com o Prefeito, à presidente do CAXIAS/PREV e o presidente da Câmara de Vereadores, para discutir nossa proposta de efetivação da mesma, por meio da ampliação definitiva da segunda jornada e assim garantir esse direito.

A assembleia apontou como critério de efetivação, seja garantido aos professores que tenham mais de 5 anos de consecutivos ou intercalados, de prática da segunda jornada no Município de Caxias - MA. E escolheu uma comissão composta por três professores que tem segunda jornada, os assessores jurídicos do SINTRAP e Diretores Sindicais, para negociar junto ao governo a ampliação da jornada.

Mas a pressão sobre o governo não funciona somente com ofício e com a comissão. É preciso estarmos organizados para fazer o movimento coletivo. Pois é a ação coletiva que constitui a nossa força.


SINTRAP












27 dezembro 2017

VILA PARAÍSO, SEM ESCOLAS, SEM CRECHES, SEM PRAÇAS, SEM POSTO DE SAÚDE ABANDONADA PELO PODER PÚBLICO

27 de dezembro de 2017




Ao ser planejado um conjunto habitacional, deveria vir no projeto para atender as necessidades básicas daqueles que irão morar no local como: Saúde, Educação, transporte coletivo, segurança, lazer e outros. Na Vila Paraíso estas condições básicas de moradia não foram respeitadas pelos Coutinhos e até agora o Governo Gentis/Marinhos não demostraram preocupação em resolver estes problemas dos moradores.


Ainda com os Coutinhos veio a metade dos recursos para a construção de duas creches R$ 1.200.000,00 (hum milhão e duzentos mil reais). As construções foram iniciadas, porém como Leonardo Coutinho não foi eleito, carregaram todos os materiais que já haviam sidos comprados com esses recursos federais e não utilizados, agora as construções estão há meses em abandono, embora este Governo Gentis/Marinhos tenha recebido para concluir os serviços das creches R$ 917.409,76 (novecentos e dezessete mil, quatrocentos e nove reais e setenta e seis centavos).





Um galpão foi adaptado para atender a Educação Infantil e uma parte dos alunos são transferido para o Colégio Caxiense, acumulando um custo com transporte e um aluguel de um prédio caindo aos pedaços a preço de ouro, os demais alunos que moram na Vila Paraíso que estudam em outras escolas, pagam moto táxi, ônibus coletivos criando mais despesas aos pais e responsáveis. Toda via, todos os alunos de escolas públicas têm direito garantido de transporte escolar gratuito aqueles que necessitam.

Os moradores do conjunto não tem informações de onde e quando serão construído Escolas, Posto de Saúde e praças na Vila Paraíso. Muitos falam que antes no conjunto havia terreno vazio que deveria servir para as construções destas obras pública, mas depois que Leonardo Coutinho perdeu as eleições para prefeito, mandaram cercar todos os terrenos, lotearam e estão vendendo e ficando assim os moradores sem escolas, posto de saúde, praças, ginásio poliesportivo.

O Prefeito Fábio Gentil que veio como o “redentor” não faz nada, o Ministério Público continua deitado em berço esplêndido e a subseção da OAB em Caxias – MA só apareceu no período da enchente que inundou várias casas e depois desapareceu sem mostrar para que serve!













26 dezembro 2017

CARTA CAPITAL: TEMER SE VINGA DE ALCKMIN EM PROCESSO DE CARTEL?

26 DE DEZEMBRO DE 2017                              Alckmin com Temer. Fotos: Alan Santos/PR/Fotos Públicas



Reportagem de André Barrocal na revista Carta Capital aponta que o governador Geraldo Alckmin pode ser alvo de vingança de Michel Temer em procedimentos realizados pelo Cade recentemente. A entidade reabriu da investigação de empreiteiras de São Paulo.

Alckmin é o pré-candidato do PSDB e Temer estaria insatisfeito com a atuação dos tucanos nas votações de denúncias que envolveram a presidência.
(…)
O peemedebista ficou furioso com os votos de deputados do PSDB para ele ser processado no Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção, formação de quadrilha e obstrução à Justiça. Guardou ira particular contra Alckmin, a quem nos bastidores identificava como principal culpado pelo fato de os tucanos paulistas terem desaguado votos a favor da investigação.
A primeira votação na Câmara ocorreu em 2 de agosto. Temer escapou por 263 votos a 227. No PSDB, houve 22 a favor dele e 21 contra. A maioria dos 21 saiu da bancada paulista.
Naquele dia, um deputado do PSDB de Minas, grupo mais afinado com o presidente, comentava com a reportagem: o placar tucano seria visto pelo Palácio do Planalto e o “Centrão” como obra de Alckmin. O governador, continuava o mineiro, corria risco de ser isolado politicamente por Temer, talvez o PSDB inteiro.
Na época, o prefeito paulistano, João Doria Jr, do PSDB, ainda estava no páreo no tucanato para ser o candidato a presidente, mesmo que tivesse de derrotar o padrinho Alckmin. Cinco dias depois da votação, Temer viajava a São Paulo para reunir-se com Doria na prefeitura. Um gesto sobre seu presidenciável preferido no PSDB.
(…)
A área do Cade responsável por abrir os inquéritos é a poderosa Superintendência Geral. Em 3 de agosto, esta era comandada em caráter interino por Diogo Thomson Andrade, indicado ao Cade por Dilma Rousseff.
Em setembro, Temer indicou para o cargo o advogado e economista Alexandre Cordeiro Macedo, que assumiu em outubro. Este nutre ligações com o líder do governo na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PB), de quem foi vice-ministro das Cidades entre 2012 e 2013, e o senador Ciro Ciro Nogueira (PI), ambos do PP, partido do dito “Centrão”.
O outro cargo importante do Cade, o presidente, também está sob a batuta de um indicado de Temer. Alexandre Barreto de Souza era do Tribunal de Contas da União (TCU), onde chefiava o gabinete do ministro Bruno Dantas, um apadrinhado de senadores do PMDB.
Foi Macedo, o superintendente-geral, quem resolveu tornar públicos os inquéritos sobre o cartel de empreiteiras em São Paulo, com despachos na segunda-feira 18. No mesmo dia, assinou outros dois despachos a liberar um histórico dos processos, um calhamaço de informações.
Quando da votação pelos deputados da segunda “flechada” em Temer, em 25 de outubro, o mesmo tucano mineiro que em agosto dizia que o Planalto veria Alckmin como um inimigo, dizia à reportagem: “O Geraldo é experiente, deve saber o que faz. Mas lá no Planalto o pessoal não esquece. A vingança é um prato que se come frio.”
Temer escapou dessa segunda  flechada” por 251 votos a 233. No PSDB, foram 23 deputados contra o presidente e 21 a favor.
A quebra do sigilo dos inquéritos é capaz de abastecer a mídia com informações bem no eleitoral ano de 2018. Até aqui, Alckmin parecia o presidenciável menos atingido por denúncias de corrupção. As denúncias contra ele na Operação Lava Jato repousam sem novidades no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Agora abre-se um novo flanco capaz de chamuscá-lo, o Cade.

(…)

Fonte: O Essencial








18 dezembro 2017

FATOR TACLA DURÁN: QUEM BARRA DEPOIMENTO BOMBA É TABELINHA MORO-EDUARDO CUNHA!

17 de dezembro de 2017



- Casa caiu: advogado de Lula faz "live" bomba com Tacla Durán. E (pior!): Moro & "DD" já passaram recibo - "molhado"!

- Dr. Cristiano Zanin protocola recurso no TRF contra a mentira deslavada de Sergio Moro, que diz “desconhecer” o endereço de Tacla Duran na Espanha, para não o ouvir. Para “bombar” (literalmente!) esse recurso, Zanin anexa vídeo em que já toma o depoimento de Tacla Durán. E diante de um tabelião! Ui!


- Moro & “DD”, no desespero, passam recibo (das calças sujas) e vazam “denúncia” (fajuta!) contra Tacla, aos 47 do segundo tempo, à sua assessoria de comunicação. Digo, ao site “Anta-gonista”!

- Publicaram – às 22h de uma sexta-feira! – uma “denúncia” (rs) contra Tacla Durán. Escrita – e assinada! – pelos Procuradores da gangue do “DD” – na própria sexta-feira 15 de dezembro!!

- Entenderam? O desespero é tanto que até “DD” & Moro se viram forçados a parar de tentar tapar o sol com a peneira: eles mesmos contribuem agora, também, para a (gloriosa!) hashtag #TaclaFuraBolha, citando-o na “imprensa” (sic)!

- De novo: às 22h! De uma sexta-feira!

- A casa caiu em Curitiba! De vez!

- E mais: não se surpreendam se “DD” e Moro "esquecerem" toda a (mui!) rica “carreira” do notório Eduardo Cunha! Não se surpreendam, tampouco, se, como resultado disso, Cunha sair da “cadeia” (?)... e num futuro bem próximo!

- Explico: quem negociou, pessoalmente!, com o próprio Moro!, a retirada das referências ao “amigo pessoal” (sic) do “juiz” (?) Sergio Moro, Carlos Zucolotto, e a Tacla Durán, do Relatório final da CPMI da JBS foi o mesmo...

Tchan-tchan-tchan-tchan!




- ... Eduardo Cunha! - o chefe da Lava Jato! 

Esta sexta-feira, 15 de dezembro, foi o dia especial que a (sofrida) resistência democrática brasileira há muito merecia: uma coleção de vitórias táticas importantes. No seu conjunto, essas vitórias evidenciam a decisão estratégica de Lula de, ouvindo aquele conselho que o General de Gaulle lhe deu, ir para o ataque. E como se não houvesse amanhã!

Finalmente, Presidente!

Não tem exército – ainda mais guerrilheiro – sem General!

Eis o resumo – preparado com a ajuda de um leitor – dos diversos pontos marcados pela resistência em apenas 24h:

“Aquela sensação que ganhamos o dia:



Moro teve que ouvir do Glaucos que ele é o dono do apartamento. O MPF que forçou a barra para que Glaucos mentisse.

- Requião assume de vez a defesa de Lula e com boas ideias: convoca um Fórum Social Mundial (extraordinário!), para que o mundo ocupe Porto Alegre – em defesa de Lula e da democracia brasileira.



- Lula vai (finalmente) à guerra: Zanin faz live com Tacla Durán, que revela NOVA rodada de mentiras dos Procuradores e de Moro!

(e até com legendagem em inglês, que é para já seguir direto para a ONU!)”

Foi bem isso, mesmo. Vejam se não: 

Como bem resumiu o Brasil 247:

247 – Em um depoimento à defesa do ex-presidente Lula, divulgado em vídeo no site Verdades de Lula, o ex-advogado da Odebrecht Rodrigo Tacla Duran afirma que o juiz Sergio Moro conhece, sim, o endereço dele na Espanha.

O argumento rebate o que apontou o próprio juiz de Curitiba no despacho em que nega pela terceira vez o pedido do advogado Cristiano Zanin Martins, que defende Lula, para que Tacla Duran fosse ouvido como testemunha no processo contra o ex-presidente.

“Com todo o respeito que o juízo merece, eu respondi a um processo de extradição, compareci a todos os atos, sempre eu fui localizado. Meu endereço na Espanha é o endereço da minha família há mais de 20 anos. Está no meu documento de identidade que o juiz de Curitiba com certeza tem cópia, e o Ministério Público também tem cópia”, diz Tacla Duran.

“Isso é tão estarrecedor que no dia 4 de dezembro, aqui em Madri, a Procuradoria do Paraná encaminhou um pedido para a Espanha para me ouvir, na qual os procuradores do Brasil se comprometiam a vir para Madri para tomar meu depoimento. Eu fui à audiência nacional para atender essa rogatória do Brasil na semana passada, entretanto os procuradores não vieram”, relatou ainda o advogado.

“Eu compareci e eles não compareceram”, comentou o ex-advogado da Odebrecht, sobre o pedido que os procuradores da Lava Jato provavelmente fizeram antes de saber o que Tacla Duran tinha a dizer.

Tacla Duran afirmou ainda que pode depor como testemunha na Lava Jato e que tem elementos para colaborar com a “verdade dos fatos”.

*

Acrescento mais alguns pontos, de especial destaque:

Fora mais um flagrante de mentira de Sergio Moro, desta vez quem foi pego (novamente!) foi “DD” e sua gangue. Isso porque os Procuradores bem conhecem o endereço de Tacla Durán na Espanha, certo?

Lembrete: os mesmos Procuradores que, no passado, tentaram vender (!) acordo de “delação camarada” a Tacla. Usaram, para tanto, o seu próprio email funcional no MPF (gênios!). E para fins de extorsão! Qualificada!

Pois “bem”. Desta vez, na transmissão “live” com o (competente!) advogado Cristiano Zanin, Tacla revela que os Procuradores pediram à Espanha para ouvi-lo em Madri! E no último dia 4 de dezembro!

Ora, como bem sabe qualquer pessoa de formação jurídica, tal pedido tramitou via Carta Rogatória, que é um pedido da Justiça brasileira de cooperação dirigido à Justiça de outro país, para que essa última realize, em seu território, diligências a pedido da primeira. No caso, ouvir Tacla Durán, que reside (legalmente!) na Espanha.

- Captaram a bomba – de nêutron??

Não??

Pois ajudo:

- Ora! Quem envia Carta Rogatória é o... Judiciário!

- E não os Procuradores!

- Se foi enviada Carta Rogatória para que os Procuradores (da gangue) de Curitiba ouvissem Tacla Durán na Espanha, esse documento partiu do próprio “Juiz” Sergio Fernando Moro!

- O mesmo que NEGOU à defesa de Lula exatamente o mesmo expediente: ouvir Tacla Durán na Espanha!

- Como sabemos todos, Moro negou o pedido de Lula, alegando “desconhecer” o endereço de Tacla, para a sua citação (um “convite” para que fosse ao tribunal espanhol depor).

- Uai! Como é que Moro “desconhece o endereço” (rs!) quando quem pede é Lula, mas...

- ... (bem!) o conhece quando quem pede é o... “DD”?!

- Percebem a gravidade?

- E o que isso implica?

- Explico: Moro e a gangue do “DD” estão mancomunados em fraudes processuais em série: em conjunto, ESCOLHEM quais depoimentos podem (ou não!) entrar no processo – como prova!

- Por óbvio, (só!) entrariam as perguntas feitas por “DD” (e gangue). E NÃO entrariam as feitas pelos advogados de Lula!

- Isso é um escândalo: Moro, “DD” (e gangue) devem ser IMEDIATAMENTE afastados!

E mais: presos – cautelarmente! – por obstrução da Justiça!

- Com provas + convicção!

Obs.: percebem que usei o futuro do pretérito como tempo verbal? “Entrariam as perguntas feitas por ‘DD’ (e gangue)”?

- Sim, “entrariam”...

- Isso porque, na hora H, os gangsters da venda de “delação camarada” não apareceram! Isso mesmo: pediram à Espanha para ouvir Tacla e não apareceram no tribunal!

- Por quê será, minha gente?

*

Bem... afeito a especulações tático-estratégicas (vocês sabem!), sugiro algumas alternativas. A escolha fica a gosto do freguês:

(i) “DD” e gangue deram-se conta de que, inevitavelmente, competente que é, a defesa de Lula fatalmente descobriria que – a “DD” (e a ele apenas!) – foi autorizada a oitiva de Tacla Durán!

Ora, mesmo que incompetente fosse a defesa: com o depoimento (unilateral!), acabaria por haver prova dessa oitiva no próprio processo!

Resultado: os Procuradores “saíram vazados” da Espanha!

Num constrangedor “João-sem-braço” jurídico –internacional!

Reparem: há, agora, prova de que há atos processuais “fantasma” nos processos contra Lula!

Duvido que essa viagem (clandestina?) à Espanha de “DD” e comparsas vá constar dos autos!

Que (nova!) bomba, Moro!


(ii) “DD” e gangue queriam, apenas, ver (in loco!) quais as provas que Tacla Durán tinha em seu poder. Estavam desesperados para saber o tamanho do míssil nuclear apontado para Curitiba lá da Península Ibérica.

Como, nesse meio tempo, os bravos Deputados Paulo Pimenta e Wadih Damous conseguiram, a duras penas, trazer Tacla (virtualmente) à CPMI da JBS, e este apresentou as provas do que dizia (periciadas!), a “excursão (clandestina?) à Espanha” de “DD y amigos” perdeu o propósito!

O míssil já fora disparado!

- Ka-booooooom!


Obs.: aliás, difícil embarcar num avião rumo à Europa quando os fundilhos das calças se encontram todos borrados, não é, “DD”?

Arriscaria ser barrado na alfândega espanhola...

- ... por “risco sanitário”!


- Ah-rá!


(iii) Hipótese James Bond (tabajara!):

“DD” e gangue nunca quiseram ouvir Tacla. Na realidade, o plano era alugar um caminhão e atropelá-lo na entrada do tribunal, em Madri!

Tacla, que já mostrou ser bastante precavido (prints, Zucolotto!), teria entrado pela porta lateral. E com horas de antecedência, para evitar um atentado made in Curitiba!

*

Seja qual for a hipótese verdadeira – que, reparem, não são mutuamente excludentes necessariamente! – aconselho a Tacla Durán, no caso de um futuro encontro com “DD”, a levar a água da própria casa.

- E numa garrafinha com canudinho acoplado!

Polônio – elemento químico letal com que assassinaram Yasser Arafat com um chazinho envenenado – é insípido, inodoro e incolor!

- Garrafinha, meu caro Tacla!

- Selada, de aço e com canudinho acoplado!

Tipo a suíça Sigg:





Disclaimer: Tenho, sou fã, mas não ganhei nada por esta publicidade da marca!


P.S.: Coitada da (grande!) franco-polonesa Marie Curie! Mal sabia ela que usariam o elemento químico que descobriu – e nomeou homenageando seu país natal – para assassinatos clandestinos. Em jogos de espiões internacionais!


Bem...

Talvez estejamos fantasiando demais, não é mesmo?

Isso porque...

- Duvido que “DD” conheça Marie Curie!

- Ou mesmo a Tabela Periódica, que seja!

Afinal...

- Ela não vem num PowerPoint!


- Ah-rá!



Fonte: Por Romulus Maya, para O Cafezinho