Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2019

ARMA POLÍTICA DE BOLSONARO, MILÍCIA DIGITAL ESTÁ NA MIRA DO SUPREMO

Imagem
30 de abril de 2019 Uma das principais armas políticas do presidente Jair Bolsonaro, as milícias digitais estão na mira de investigação do STF, presidido por Dias Toffoli, que suspeita de um complô movido a dinheiro para desmoralizar a Corte; o órgão tem como objetivo descobrir se há verba por trás de ataques e ameaças ao Supremo, e qual a fonte de financiamento. Estimulado por uma ala do Supremo, há chance de o Congresso investigar "a utilização de perfis falsos para influenciar os resultados das eleições de 2018" 247  - Uma das principais armas políticas do presidente Jair Bolsonaro, as milícias digitais estão na mira de investigação do Supremo Tribunal Federal, presidido por Dias Toffoli, que suspeita de um complô movido a dinheiro para desmoralizar a Corte. O órgão tem como objetivo descobrir se há verba por trás de ataques e ameaças ao STF e seus togados, e qual a fonte de financiamento. Estimulado por uma ala do Supremo, há chance de o Congresso Naciona

GOVERNO GENTIS/MARINHO NÃO PARA DE PREJUDICAR OS TRABALHADORES EM CAXIAS MA

Imagem
28 de abril de 2019 A Escola Antônio Rodrigues Bayma (localizada no bairro Nova Caxias), ficou por um longo período em reforma no governo dos Coutinhos e logo que inaugurou o muro caiu, isto prova que foi um péssimo trabalho Outros problemas foram surgindo, por falta de manutenção, alguns ar condicionados ficaram sem funcionar em algumas salas. Professores e alunos sofrem em salas de aulas sem ventilação, pouca iluminação e muito calor. A direção da Escola já encaminhou ofícios para a Secretaria de Educação, porém a mesma nunca providenciou o concerto dos ar condicionados ou colocar ventiladores para amenizar o calor infernal. A comunidade escolar decidiu fazer denúncias ao Conselho Tutelar e Ministério Público, haja visto que esse problema já se estende por mais de três anos, mas até o fechamento desta matéria as autoridades responsáveis pelas crianças e adolescentes não se manifestaram. "Temos certeza que a Secretária de Educação não

DODGE PEDE QUE INQUÉRITO CONTRA SECRETÁRIO DE PREVIDÊNCIA VÁ PARA JUSTIÇA ELEITORAL

Imagem
Secretário Especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho Foto: Adriano Machado / REUTERS 28 de abril de 2019  Procuradora-geral afirma que diligências reforçam suspeitas de crime eleitoral por Rogério Marinho, que nega irregularidades BRASÍLIA - A procuradora-geral da República,  Raquel Dodge , pediu que o  inquérito  aberto no Supremo Tribunal Federal  (STF)  para investigar o  secretário  especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia,  Rogério Marinho  , vá para a Justiça Eleitoral do Rio Grande do Norte. Ele foi candidato a prefeito de Natal em 2012 e teria declarado gastos inferiores ao que realmente praticou para contratar uma empresa responsável por produzir vídeos de campanha. Segundo Dodge, "as diligências já cumpridas reforçam as suspeitas de ocorrência do crime de falsidade ideológica eleitoral". Assim, ela opinou que "a hipótese é de continuidade da apuração, porém no juízo de primeira instância". Marinho nega as

'IMAGINE SE OS MILICIANOS DO BOLSONARO FOSSEM AMIGOS DA MINHA FAMÍLIA?'

Imagem
26 de abril de 2019 Ex-presidente Lula pediu uma "autocrítica geral" no Brasil, na entrevista que concedeu aos jornalistas Florestan Fernandes Júnior, do El País, e Monica Bergamo, da Folha de S. Paulo; "O que não pode é esse país estar governado por esse bando de maluco que governa o país. O país não merece isso e sobretudo o povo não merece isso", diz Lula; ex-presidente, que é mantido preso político há mais de um ano, comparou o tratamento que a imprensa dá a ele e ao clã Bolsonaro: "Imagine se os milicianos do Bolsonaro fossem amigos da minha família?"; vídeo com a íntegra da entrevista de Lula será divulgado no domingo, 28, ao meio dia  247 -  Na entrevista exclusiva concedida à Folha e ao jornal El País, nesta sexta-feira (26), o ex-presidente Lula afirma que a elite brasileira precisa fazer uma autocrítica depois da eleição de Jair Bolsonaro e afirma que o país está sendo governado por "um bando de maluco". "Vamos

GOVERNO GASTA R$ 14,2 BI PARA APROVAR REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Imagem
24 de abril de 2019 Embora o governo Bolsonaro tenha sido capaz de reunir os votos necessários para dar início ao trâmite da reforma da Previdência no Congresso, onde precisará ser aprovado por uma maioria de 4/5 nas duas casas, em duas votações separadas, é obrigatório reconhecer que a principal batalha política de nosso período está só no começo Às voltas com um projeto que a população rejeita, o Planalto já colocou de pé o mais conhecido recurso de Brasília para tentar arrebanhar os votos necessários para enfiar a reforma da Previdência goela abaixo dos brasileiros e brasileiras -- distribuição de emendas parlamentares. Como noticia a Folha de hoje, com base em depoimentos de integrantes das principais bancadas do Congresso, cada voto a favor da reforma irá custar R$ 40 milhões em emendas para o cada deputado, cada senador, garantir a aprovação da reforma. Só na Câmara, onde as negociações estão avançadas em tratativas entre o ministro Onix Lorenzoni, o presidente Rod

ECONOMIA EM QUEDA: INDÚSTRIA REGISTRA POTENCIAL ABAIXO DA MÉDIA HISTÓRICA

Imagem
22 de abril de 2019 Levantamento da Fundação Getúlio Vargas aponta que 12 de 15 segmentos operaram com uma ociosidade das fábricas acima da média histórica; de acordo com o vice-presidente da Fiesp, José Ricardo Roriz Coelho, não há indicativos de melhora para os próximos meses; recentemente, a CNI cortou a projeção de crescimento do PIB industrial para este ano de 3,3% para 1,1%; o primeiro ano de Bolsonaro será de estagnação econômica; segundo o estudo, a indústria de transformação usou 74,6% do seu potencial no primeiro trimestre, uma marca abaixo da média histórica, de 81% 247 -  Um levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da Fundação Getúlio Vergas (FGV), apontou que 12 de 15 segmentos operaram com uma ociosidade das fábricas acima da média histórica. De acordo com o vice-presidente da Fiesp, José Ricardo Roriz Coelho, não há indicativos de melhora para os próximos meses. Somente dois segmentos avaliados, o farmacêutico e o de papel e celul