Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2019

"PODERÁ OCORRER, SIM, OUTRO CASO DE ANULAÇÃO", AFIRMA GILMAR MENDES

Imagem
30 de agosto de 2019 O ministro do STF foi enfático ao afirmar que a Corte poderá anular outras sentenças da Lava Jato como aconteceu no caso do Aldemir Bendine. Sobre as mensagens vazadas pelo The Intercept, o ministro defendeu uma reavaliação de todas as decisões da Lava Jato. "Tem que examinar isso... Se tiver havido investigação feita pela Receita [Federal] de maneira informal, como se anunciou naqueles diálogos, terá havido crime. Se tiver havido algumas práticas de constrangimento ou mesmo de quebra da imparcialidade, terá havido algum tipo de irregularidade e possivelmente até crime", declarou 247 -  O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), participou de um encontro com advogados em São Paulo, nesta sexta-feira (30) e rebateu as críticas sobre a decisão da Segunda Turma da Corte que anulou sentença de Sergio Moro contra o ex-presidente da Petrobrás e Banco do Brasil, Aldemir Bendine, e disse que poderá haver novas anulações da Lava Ja

ESQUEMA DE CORRUPÇÃO NO METRÔ PAULISTA ATINGE SERRA, ALCKMIN E VICE-GOVERNADOR PAULISTA

Imagem
30 de agosto de 2019 A delação premiada feita pelo executivo Sergio Corrêa Brasil, ex-diretor do Metrô de São Paulo, revela um esquema de pagamentos de propinas a deputados nas gestões de José Serra e Geraldo Alckmin. Um dos envolvidos na acusação de 'mensalinho' é Rodrigo Garcia, atual vice-governador na gestão de João Doria Do BR2pontos –  Em delação premiada, o ex-diretor do  Metrô  de  São Paulo ,  Sérgio Corrêa Brasil  revelou supostos esquemas de propinas para abastecer as campanhas do alto escalão do  PSDB  ao governo estadual de São Paulo e também um suposto mensalão na  Assembleia Legislativa  para apoiar os interesses de governadores tucanos. Em uma série de depoimentos ao  Ministério Público Federal , Brasil relata que as vantagens teriam beneficiado candidaturas de José Serra e  Geraldo Alckmin  e que acertos e repasses chegaram a ser realizados junto ao atual vice-governador paulista,  Rodrigo Garcia (DEM) . O delator  não diz que entregou ou ma

VAZADORES, “ARMADORES” E MENTIROSOS

Imagem
29 de agosto de 2019 A 18ª parte dos arquivos da “Vaza Jato”, no The Intercept, prova cabalmente o que todos sabem e poucos têm coragem de afirmar: a Força Tarefa do Ministério Público em Curitiba era (e ainda é) uma central de vazamentos de informações seletivas e dirigidas, não apenas para moldar a opinião pública como para forçar delações premiadas dos acusados: Procuradores da força-tarefa da Lava Jato usaram vazamentos com o objetivo de manipular suspeitos, fazendo-os acreditar que sua denúncia era inevitável, mesmo quando não era. O intuito, eles disseram explicitamente em chats do Telegram, era intimidar seus alvos para que eles fizessem delações. Além de ética questionável, esse tipo de vazamento prova que o coordenador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, mentiu ao público ao negar categoricamente que agentes públicos passassem informações da operação. Dallagnol participou de grupos nos quais os vazamentos foram planejados, discutidos e realizados. Em um deles, o

INTERCEPT: CORREGEDOR DO MPF ACOBERTOU CONFISSÃO DE PROCURADOR DA LAVA JATO QUE PAGOU POR OUTDOOR ILEGAL

Imagem
(Foto: Sandro Nascimento/Alep | Reprodução | Gil Ferreira/Ag. CNJ) 26 de agosto de 2019 O procurador Diogo Castor de Mattos confessou ao corregedor-geral do MPF que pagou por um outdoor com o objetivo de promover a Lava Jato. Oswaldo Barbosa, no entanto, encerrou o caso sem investigação formal e omitiu a confissão do Conselho Nacional do Ministério Público, que também poderia punir o procurador. É o que aponta a nova revelação do Intercept Brasil. Confira o áudio 247  - O procurador Diogo Castor de Mattos confessou ao corregedor-geral do Ministério Público Federal que pagou por um outdoor com o objetivo de promover a Operação Lava Jato. Oswaldo Barbosa, no entanto, encerrou o caso sem investigação formal e omitiu a confissão do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), que também poderia punir o procurador. É o que aponta a nova revelação do  site Intercept Brasil .  "Áudios do arquivo da Vaza Jato mostram que membros da força-tarefa sabiam da

EXECUTIVO DE BANCO CONTA COMO SE COMPRAM POLÍTICOS, JUÍZES E JORNALISTAS EM ENTREVISTA A JESSÉ SOUZA

Imagem
Jessé Souza 25 de agosto de 2019 O sociólogo Jessé Souza entrevistou representantes da alta classe média e da massa da classe média para escrever seu mais recente livro, “A Classe Média no Espelho”, em que traça um perfil do segmento da sociedade que, em grande parte, foi para as ruas protestar durante o governo Dilma Rousseff O pretexto era o combate à corrupção, mas se sabe hoje que era uma falácia. A classe média nunca esteve preocupada com a corrupção — se estivesse, estaria protestando pela punição a Fabrício Queiroz e Flávio Bolsonaro, flagrados em movimentação milionária atípica. Um dos entrevistados por Jessé foi o CEO de um banco, cujo nome é preservado. O executivo conta como o banco compra políticos, juízes e até jornalistas, para manter um sistema corrupto de privilégios. A entrevista está sendo publicada com autorização de Jessé Souza e de seu agente editorial: Sérgio: o CEO de um banco explica como se compra o mundo Sérgio não é um CEO qualqu