18 abril 2020

BOLSONARO VOLTA PARA RIO DAS PEDRAS COM O ORGULHO DE SER MILICIANO

Jair Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro e o assessor Fabrício Queiroz (Foto: Reprodução)

18 de abril de 2020



Leia na coluna de Cleber Lourenço: Quando Bolsonaro elogia a reabertura do comercio em Rio das Pedras eles está elogiando diretamente a ação de quadrilhas e grupos criminosos que seguiram as orientações dele
:

  
Antes de tudo, não, não estou acusando o presidente da República de ser membro de uma organização criminosa  (embora uma década de relações diga o contrário).

Acontece que o orgulho de ser miliciano é justamente um dos pilares destes grupos criminosos que encontraram no presidente um patrono, um benfeitor que não perde tempo em salpicar suas benesses aos bandidos que praticam extorsão, tortura e assassinam que bem entenderem sem qualquer represália do Estado. Afinal de contas, infelizmente, eles se tornaram parte do Estado brasileiro e se sentem representados pelo mandatário máximo do país: o presidente.

Essa semana Jair Bolsonaro deu mais uma de suas entrevistas para a CNN Brasil (ASCOM do Planalto). Lá mais uma vez estimulou a reabertura do comércio e o fim do isolamento social.

Não demorou para citar entre os exemplos a comunidade de Rio das Pedras, aquela do laranjeiro Fabrício Queiroz e da milícia Escritório do Crime, grupo criminoso que era comandado pelo miliciano Adriano da Nóbrega. Veja a entrevista:

O Bolsonaro decidiu citar Rio das Pedras, lar da milícia do Adriano "queima de arquivo" Magalhães.

A MILÍCIA ESTÁ AMEAÇANDO OS COMERCIANTES E OBRIGANDO QUE ABRAM AS PORTAS!

Logo, Bolsonaro está elogiando a ação das milícias, é isso mesmo?!

👇https://g1.globo.com/google/amp/rj/rio-de-janeiro/noticia/2020/04/17/milicia-obriga-reabertura-do-comercio-para-recolher-taxa-em-comunidades-do-rj.ghtml 

Acontece que é a mesma Rio das Pedras que está sofrendo na mão dos milicianos que estão forçando de forma compulsória a abertura dos comércios da região, tudo para que possam prosseguir com as extorsões contra cidadãos brasileiros e que pagam seus impostos, mas que não conseguem ter o mínimo de dignidade para viver.

A situação, inclusive, foi alvo de uma reportagem da G1, que contou com depoimento das vítimas cansadas e revoltadas com as ações criminosas.

O pior ainda é ver que a perca de dignidade de brasileiros é usada como exemplo de boa convivência pelo presidente do país.

Os milicianos se sentem chancelados pelo presidente e assim seguem com a selvageria.

Quando Bolsonaro elogia a reabertura do comercio em Rio das Pedras eles está elogiando diretamente a ação de quadrilhas e grupos criminosos que seguiram as orientações dele.

Não há nada mais gratificante para um criminoso do que o presidente do país abençoando seus delitos.

E não há nada mais vergonhoso para o cidadão brasileiro do que viver sob esse escárnio.

É claro as cosias não param por aí, o presidente tratou de facilitar o trabalho não só de milicianos, mas de todo e qualquer criminoso no país ao revogar, nessa sexta-feira (17/4), as portarias do Comando Logístico (Colog) nº 46, 60 e 61, de março de 2020, que tratavam do rastreamento, identificação e marcação de armas, munições e outros produtos.

Ano passado o presidente já havia facilitado, inclusive, o acesso para armas mais potentes.

Com isso Bolsonaro dificulta o trabalho de policiais e forças de segurança que atuam no combate ao crime organizado.

Sim, enquanto milhões de brasileiros estão preocupados com seus empregos e com sua saúde, o presidente não pensa duas vezes em beneficiar organizações criminosas do país todo.

“Doutor, eu não me engano. O ********* é miliciano!”

*Este artigo não reflete, necessariamente, a opinião da Fórum


Nenhum comentário: