23 junho 2020

PRISÃO DE QUEIROZ JÁ CORRÓI IMAGEM DE BOLSONARO ENTRE OS MILITARES

(Foto: RICARDO MORAES/REUTERS)

23 de junho de 2020

Apesar de esforços de vários atores em várias frentes para arejar a cena política, a prisão de Fabrício Queiroz aumentou a tensão em todos os ambientes, inclusive em uma das bases mais caras de Jair Bolsonaro: as esposas dos oficiais militares


247 - “Apesar de esforços de vários atores em várias frentes para arejar a cena política, a prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), aumentou a tensão em todos os ambientes, inclusive em uma das bases mais caras de Jair Bolsonaro: as esposas dos oficiais militares”, relatou a jornalista Andrea Jube, em artigo publicado no portal Valor Econômico nesta terça-feira (23). 

Segundo a jornalista “uma evidência do derretimento da popularidade do presidente é a progressiva perda de apoio nesse segmento, refletida nos vários grupos de WhatsApp em que as mulheres dos oficiais da ativa e da reserva trocam impressões sobre os fatos políticos. A prisão de Queiroz e as circunstâncias que a envolveram provocaram uma debandada nesse grupo, inclusive de defensoras obstinadas do presidente”.

“Nem a saída do ex-juiz Sergio Moro do governo nem a postura negacionista de Bolsonaro sobre a pandemia – e a indiferença diante das mais de 50 mil vítimas fatais da covid-19 – haviam espantado essas apoiadoras”, acrescentou ela. 

A jornalista também relatou que “mas o esconderijo no escritório do advogado Frederick Wassef, que não saía dos dois palácios, Planalto e Alvorada, é visto como um detalhe estarrecedor. Ainda que Wassef tenha deixado a defesa do senador, até ontem suas digitais estavam lá, próximas da família, e suas declarações para tentar blindar o presidente são consideradas artificiais”.



Fonte: Brasil 247   por  Andrea Jube – Portal Valor Econômico




























Nenhum comentário: